Os melhores produtos químicos para controle de asfalteno nas águas profundas do Golfo do México

  1. Nalco Champion - Início
  2. Os melhores produtos químicos para as águas profundas do Golfo do México

Fale conosco

LIGUE PARA NÓS

Nalco Champion Brasil
Avenida das Américas, 3434, Bloco 7 – salas 701 a 704
Barra da Tijuca, RJ, Brasil, 22631-003

Para obter mais informações sobre os produtos e soluções da Nalco Champion, preencha o formulário e um representante da Nalco Champion entrará em contato com você. Ou ligue para 55 21 35014300 | E-mail: nalcochampion@ecolab.com

Fale um pouco sobre você
Onde você está localizado?
Como podemos falar com você?
Em que podemos ajudar?

A situação

Uma grande produtora de petróleo opera uma TLP a 2.000 pés de água no Golfo do México. A inicialização ocorreu na hora certa e se deu sem grandes problemas. O campo produz de quatro poços concluídos até uma profundidade de cerca de 13.000 a 16.000 pés. Todas as cabeças de poço estão no fundo do mar, com fluxos submarinos de cerca de uma a duas milhas de extensão.

Antes da inicialização, um laboratório independente realizou análises do petróleo cru. Os testes indicaram que a deposição de asfaltenos nos poços de produção e nas linhas de fluxo seria severa o suficiente para interromper a produção se nada fosse feito para estabilizar os asfaltenos no petróleo bruto produzido.

Os testes de laboratório indicaram que o ASPH16507A seria significativamente mais econômico, estabelecendo um novo benchmark líder.

A solução

O Nalco Champion Flow Assurance Lab, em Sugar Land, Texas, realizou análises e testes de desempenho em uma amostra do petróleo bruto, buscando problemas potenciais e suas soluções. A pesquisa determinou que a deposição de asfaltenos seria um problema nos poços e linhas de fluxo, e a equipe indicou que um inibidor de asfalteno Champion Nalco poderia estabilizar com sucesso os asfaltenos no petróleo bruto produzido.

Esse inibidor de asfalteno já havia sido considerado o melhor em testes realizados por outro grande produtor do Golfo do México. Na inicialização, o produto foi injetado em cada cabeça de poço submarino através de umbilicais de aço inoxidável 316L e, em seguida, no fundo da coluna de tubulação através de uma válvula de injeção em cada poço. A dosagem do produto foi otimizada nos meses seguintes, para que o programa fosse o mais econômico possível.

Logo após a inicialização bem-sucedida, o trabalho contínuo da equipe de pesquisa da Nalco Champion produziu um novo inibidor de asfaltenos. Este novo produto, o ASPH16507A, foi avaliado no laboratório em relação a seu desempenho sobre o petróleo bruto e comparado com a melhor versão do produto registrada. Os testes de laboratório indicaram que o ASPH16507A seria significativamente mais econômico, proporcionando ao produtor economia de custos e estabelecendo um novo benchmark líder.

Os resultados

O inibidor de asfalteno ASPH16507A foi testado em campo por vários meses e os resultados do Flow Assurance Lab foram confirmados: o ASPH16507A reduziu a quantidade de produto requerida e o custo para inibir os depósitos de asfaltenos em uma média de 31%, sem diminuição no desempenho. Isso não inclui as economias adicionais que podem ser atribuídas à redução no volume de produtos químicos enviados e manuseados.

O programa foi monitorado por meio da execução do teste de deposição de asfaltenos (ADT) na plataforma e a comparação do desempenho em cada teste com uma curva padrão. Nesse método de monitoramento, o desempenho de ADT acima da linha de base "mínimo aceitável" indica a formação iminente de depósitos de asfaltenos, enquanto o desempenho abaixo da linha de base indica boa estabilização dos asfaltenos no petróleo bruto.

Embora a dosagem de ASPH16507A tenha sido 37% menor do que a histórica, funcionou eficazmente da mesma forma, reduzindo o custo do tratamento. Também foi formulado e fabricado para ser compatível com sistemas de entrega de umbilicais submarinos.

Ver todas as históriasFaça o download do caso