purateproductpage

Química Purate™

Purate é uma mistura de clorato de sódio 40% (ingrediente ativo) e peróxido de hidrogênio <8% (estabilizador), com o equilíbrio sendo a água. A química de ClO2 Purate destaca a redução do clorato de sódio com o peróxido de hidrogênio sob condições ácidas para produção de dióxido de cloro (ClO2). O processo é facilitado com nossa solução Purate pré-misturada.

Fale conosco

LIGUE PARA NÓS

Nalco Water, Brasil
Av. Francisco Matarazzo
1350 – 11° andar. Água Branca
São Paulo, São Paulo, Brasil. CEP: 05001-100

Para obter mais informações sobre os produtos e as soluções da Nalco Water, preencha o formulário e aguarde um representante da Nalco Water entrar em contato com você.

Ou ligue para 0800 704 1409 | E-mail: sac.brasil@ecolab.com

Fale um pouco sobre você
Onde você está localizado?
Como podemos falar com você?
Em que podemos ajudar?
  1. Nalco Water - Início
  2. Nossas ofertas
  3. Controle biológico da água de resfriamento
  4. Sistemas de dióxido de cloro Purate
  5. Química Purate

Detalhes do produto

Como a ClO2 se compara a outras tecnologias?

O dióxido de cloro (ClO2) é uma molécula notável que funciona bem quando comparada com outras tecnologias.

Dióxido de cloro X cloro

As preocupações de segurança com o gás de cloro levaram muitos a mudar para produtos alternativos, como o dióxido de cloro (ClO2).

O cloro, como o gás de cloro ou o hipoclorito de sódio, tem sido utilizado há anos como um pré-oxidante e desinfetante primário. No entanto, o seu uso continua a diminuir devido aos problemas associados à formação de subprodutos nocivos. O cloro é um antimicrobiano mais fraco do que o ClO2, particularmente a níveis de pH acima de 7. Embora o cloro seja geralmente menos dispendioso por unidade de peso, o custo geral do tratamento com ClO2 geralmente é menor, devido à maior eficácia. O cloro pode causar problemas de mau cheiro, mas o ClO2 pode resolver problemas de sabor e odor.

O ClO2 produz menos subprodutos nocivos, por isso muitas vezes é usado no início da fábrica de água como pré-oxidante, muitas vezes para o controle de Fe e Mn.


Dióxido de cloro X ozônio

O forte potencial oxidante do ozônio leva à formação de bromato, um carcinógeno regulado na água potável.

O ozônio é um antimicrobiano mais forte do que o ClO2. No entanto, em fontes de água contendo brometo, a dose admissível de ozônio pode ser severamente limitada pelos limites do bromato. Devido à alta reatividade do ozônio, o residual é de curta duração e é difícil de medir. Além disso, os custos de operação e manutenção dos sistemas de ozônio são altos.

Os sistemas de dióxido de cloro são muito menos dispendiosos de instalar.


Dióxido de cloro X UV

O tratamento final UV combinado com o pré-tratamento com dióxido de cloro (ClO2) pode ser uma solução de tratamento de água muito eficaz.

Tanto UV quanto ClO2 requerem curtos períodos de contato para inativação de microorganismos e não são afetados pela amônia na água. Os sistemas UV são dispendiosos para instalar, operar e manter. Uma fonte de alimentação de backup é frequentemente especificada para um sistema UV, o que adiciona custos significativos ao sistema, devido à alta demanda de energia.

Como o tratamento UV não fornece desinfetante residual, é necessário o teste bacteriológico para determinar a eficácia, levando mais de 24 horas para conclusão.

Nome: dióxido de cloro
Sinônimos: "Clo-2", óxido de cloro, peróxido de cloro
Fórmula: ClO2
Peso molecular: 67,4518
Nº Cas 10049-04-4
Ângulo de ligação: 117,5°
Comprimento de ligação: 0,147 nm
Momento dipolar:5,95 x 10-30 C*m
Fator acêntrico: 0,35638
Estrutura:

 

Propriedades do estado físico Propriedades termodinâmicas
Aparência: gás amarelo-esverdeado a laranja-avermelhado, sólido cristalino vermelho. Calor de formação: 24,50 kcal/gm-mol
Estado de envio comum: gerado no local; envio não permitido Energia livre de Gibbs:
28,80 kcal/gm-mol
Ponto de fusão/congelamento: - 59,5 °C (- 75,1 °F) Entropia de gás ideal: 0,257kJ/gm-mole K
Ponto de ebulição:
10,9 °C (51,6 °F) a 760 mmHg
9,9 °C (49,8 °F) a 731 mmHg
Calor líquido de combustão (gás):
-24,50 kcal/Gm-mol
Temperatura crítica: 192 °C (377,6 °F) Calor da solução na água:
6,6 kcal/gm-mol
Pressão crítica: 8621,6 kPa (1250,6 psia) Volume molar de líquido:
4,1852 x 10-2 m3/kmol
Temperatura do ponto triplo:
-59,5 °C (- 75,1 °F)
Pressão do ponto triplo:
1,2544 kPa (9,4 mmHg abs)

 

Densidade Temperatura/Propriedades dependentes
Líquido:
1,773 g/mL a - 55 °C
1,640 g/mL a 0 °C
1,614 g/mL a 10 °C
Capacidade térmica do gás:
0,0408 kJ/(gm-mol K) a 0 °C
0,0417 kJ/(gm-mol K) a 20 °C
0,0425 kJ/(gm-mol K) a 40 °C
Gás: 3,09 g/l a 11 °C Calor de vaporização:
26,937 kJ/gm-mol a 0 °C
25,825 kJ/gm-mol a 20 °C
24,629 kJ/gm-mol a 40 °C

Para todos os químicos e engenheiros da sala, de volta à tabela periódica de elementos e estaquiometria.

Purate – Alta eficiência

A química de ClO2 Purate destaca a redução do clorato de sódio com o peróxido de hidrogênio sob condições ácidas para produção de dióxido de cloro (ClO2). O processo é facilitado com nossa solução Purate pré-misturada.

 

Concorrentes – Baixa eficiência

Alguns geradores baseados em clorito podem atingir 95% de eficiência quando adequadamente calibrados. No entanto, os geradores de três produtos químicos (clorito de sódio + hipoclorito + HCl) rapidamente perdem desempenho e requerem ajustes e calibrações frequentes. Como resultado, eles normalmente operam com menor eficiência.

Uma tecnologia particular de clorito (cloreto de sódio + HCl) pode operar com alta eficiência, mas com baixo rendimento. É próprio da química a necessidade de usar 5 moléculas de clorito de sódio para produzir 4 moléculas de ClO2, alcançando 80% do rendimento máximo possível. Devido aos baixos rendimentos, essa tecnologia é economicamente limitada a pequenas contas, geralmente inferiores a 1 kg/h.

O dióxido de cloro gerado por Purate é aceito em todo o mundo, certificação CE (apenas equipamento), registro na EPA, aprovado pela FDA, aprovado pela BfR, certificação Kosher (OU) e certificação NSF 60 (equipamento/precursor).

Purate e ácido sulfúrico NÃO são produtos químicos cobertos pela gestão de segurança do processo (PSM). Embora o ClO2 seja um produto químico coberto, ele é gerado no local e usado imediatamente, então a quantidade limiar (TQ) nunca sequer se aproxima.

O ClO2 produzido a partir de Purate evita todos os requisitos de PSM e do Programa de Gerenciamento de Riscos (RMP) e os custos associados.