humanrights

Direitos humanos

Os direitos humanos de nossos funcionários são respeitados em nossas operações globais, em suas comunidades e com nossos clientes. Estamos comprometidos a operar de acordo com as normas internacionais de direitos humanos.

  1. Nalco Water - Início
  2. Sustentabilidade
  3. Desenvolvimento dos funcionários e direitos humanos
  4. Direitos humanos

Fale conosco

Entre em contato

Sede global da Ecolab
Escritório de sustentabilidade corporativa
1 Ecolab Place
St. Paul, MN 55102

Use o formulário para enviar seus comentários e sugestões, e a nossa equipe de sustentabilidade corporativa baseada em St. Paul o ajudará.

Respeito pelos direitos humanos

Nossa política de direitos humanos

Como empresa global, a Ecolab está empenhada em melhorar o bem-estar de pessoas e comunidades em todo o mundo.

Os direitos humanos de nossos funcionários são respeitados em nossas operações globais, e estamos comprometidos a respeitar a política de direitos humanos definida no United Nations Global Compact e na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Desejamos criar um ambiente de trabalho inclusivo e respeitoso, em que os funcionários reconheçam o valor e a dignidade uns dos outros.

Conforme declarado em nosso Código de Conduta, qualquer conduta que não respeite o valor e a dignidade de nossos funcionários contraria nossos valores, e não é aceita em nossa cultura. Também estamos comprometidos a mostrar respeito pelas pessoas e culturas em todos os países em que fazemos negócios.

Saiba mais sobre o Compromisso da Ecolab com o United Nations Global Compact.
 
Informações sobre direitos humanos

É política da Ecolab divulgar quaisquer controvérsias sobre direitos humanos que possam estar relacionadas com trabalho infantil, violação de direitos da mulher ou de minorias ou outras situações relativas a direitos humanos, conforme definido pela EEOC. Não foi aplicada nenhuma multa relativa a situações de direitos humanos contra a empresa por nenhuma organização governamental nos últimos cinco anos.
 
Supply Chain

Nossa Política de Fontes Éticas é o alicerce de nossa iniciativa global na cadeia de fornecimento, exigindo que nossos fornecedores diretos protejam a saúde, a segurança e os direitos humanos de seus associados. Não faremos negócios com fornecedores que não apoiem os princípios fundamentais de dignidade humana e direito dos trabalhadores a tratamento justo e imparcial.

Os fornecedores devem cumprir nossas normas relativas a trabalho forçado, mão de obra infantil, saúde e segurança no local de trabalho, remuneração justa, assédio, diversidade e ética, e políticas ambientais. Exigimos que nossos fornecedores identifiquem e eliminem rapidamente quaisquer condições ou práticas inaceitáveis em suas instalações.

Baseamos nossos requisitos de fornecedores em normas internacionais, inclusive a Declaração de Direitos Humanos das Nações Unidas, a Convenção Sobre os Direitos da Criança das Nações Unidas e as Convenções da Organização Internacional do Trabalho, inclusive seus Princípios Fundamentais e Direitos no Trabalho.

1. Verificação. Para avaliar e abordar os riscos de tráfico humano e escravidão em nossas cadeias de fornecimento, a Ecolab preparou uma avaliação detalhada de ética de fornecedores que nossos principais fornecedores devem preencher para confirmar a conformidade com os requisitos de fontes éticas da Ecolab. A Ecolab exigiu que seus principais fornecedores nas categorias de produtos químicos, embalagem, equipamentos e produção contratada preenchessem a avaliação, e continuamos a expandir o número e o escopo de fornecedores que precisam preencher a avaliação. Os fornecedores são questionados não apenas sobre suas políticas, como também sobre as práticas de gestão e desempenho específico relacionado com a proteção dos direitos humanos dos funcionários e prevenção e eliminação de tráfico e escravidão. Atualmente, a Ecolab não conduz auditorias no local de fornecedores relacionadas com tráfico e escravidão em cadeias de suprimento, mas está avaliando se deve expandir seu programa de avaliação existente para assegurar conformidade com as normas de tráfico e escravidão.
2. Certificação. A Ecolab exige que todos os fornecedores cumpram os regulamentos governamentais aplicáveis, assim como as políticas e procedimentos da Ecolab. Incorporamos uma exigência de certificação nesse sentido em nossa avaliação de ética do fornecedor em 2012.
3. Responsabilidade. Os funcionários da Ecolab são responsabilizados por assegurar o cumprimento de nossas normas relativas a escravidão e tráfico, conforme expressado no Código de Conduta da Ecolab. O Código de Conduta exige que funcionários e contratadas pratiquem a seleção de fontes éticas. Também deixa claro que a conformidade com os regulamentos governamentais aplicáveis e as políticas e procedimentos da Empresa é exigida de todos os fornecedores, agentes e consultores da Ecolab.
4. Treinamento. A Ecolab fornece treinamento para os funcionários da cadeia de fornecimento e de compras, assim como para os fornecedores, relativo às políticas e procedimentos de fontes éticas da Ecolab.
 
Alinhamento com os princípios globais de direitos humanos

A Ecolab apoia os esforços das organizações de direitos humanos de erradicar a violência e as atrocidades na África Central (República Democrática do Congo (RDC) e nove países vizinhos: República do Congo, República Centro-Africana, Sudão do Sul, Zâmbia, Angola, Tanzânia, Burundi, Ruanda e Uganda). Para obter mais informações, leia a Declaração de Política da Ecolab sobre Minerais em Áreas de Conflito.

A Ecolab não tem nenhuma instalação com certificação da Norma SA8000. Entretanto, de acordo com nossa Política de Direitos Humanos e programas relacionados, a Ecolab opera em alinhamento com as políticas e procedimentos descritos na Norma SA8000 cujo objetivo é proteger os direitos humanos básicos dos trabalhadores.

Atualmente, a Ecolab não tem um relacionamento formal com nenhum órgão que imponha os Princípios Globais de Sullivan. Como empresa com presença na África do Sul, apoiamos e aprovamos os princípios. Aderimos também à legislação de Igualdade no Emprego e Capacitação Econômica da População Negra da África do Sul, criada para impor os princípios globais de Sullivan.

A Ecolab como fornecedora

A Ecolab cumpre as leis e os regulamentos locais e nacionais relacionados à idade mínima para contratação em todos os locais da empresa. A Ecolab não tem um programa de integração com indígenas, visto que o escopo da operação não exige nem afeta as populações indígenas.

A Ecolab participa da SEDEX (Troca de Dados Sobre Ética de Fornecedores), que é uma organização de associados sem fins lucrativos dedicada a promover melhorias em práticas de negócio éticas e responsáveis nas cadeias de fornecimento globais. Trata-se de uma plataforma baseada na web para compartilhar informações e resultados de auditorias de acordo com quatro pilares: (1) padrões de trabalho, (2) saúde e segurança, (3) meio ambiente e (4) integridade dos negócios. Como associada, a Ecolab tem o compromisso de realizar auditorias anualmente e compartilhar esses resultados na SEDEX.

O vice-presidente de Recursos Humanos é responsável pela implementação dessa política.