purateproductpage

Química Purate™

Purate é uma mistura de clorato de sódio 40% (ingrediente ativo) e peróxido de hidrogênio <8% (estabilizador), com o equilíbrio sendo a água. A química de ClO2 Purate destaca a redução do clorato de sódio com o peróxido de hidrogênio sob condições ácidas para produção de dióxido de cloro (ClO2). O processo é facilitado com nossa solução Purate pré-misturada.

Fale conosco

LIGUE PARA NÓS

Nalco Water, Brasil
Av. Francisco Matarazzo
1350 – 11° andar. Água Branca
São Paulo, São Paulo, Brasil. CEP: 05001-100

Para obter mais informações sobre os produtos e as soluções da Nalco Water, preencha o formulário e aguarde um representante da Nalco Water entrar em contato com você.

Ou ligue para 0800 704 1409 | E-mail: sac.brasil@ecolab.com

Fale um pouco sobre você
Onde você está localizado?
Como podemos falar com você?
Em que podemos ajudar?
  1. Início
  2. Nossas ofertas
  3. Controle biológico da água de resfriamento
  4. Sistemas de dióxido de cloro Purate
  5. Química Purate

Detalhes do produto

Como a ClO2 se compara a outras tecnologias?

O dióxido de cloro (ClO2) é uma molécula notável que funciona bem quando comparada com outras tecnologias.

Dióxido de cloro X cloro

As preocupações de segurança com o gás de cloro levaram muitos a mudar para produtos alternativos, como o dióxido de cloro (ClO2).

O cloro, como o gás de cloro ou o hipoclorito de sódio, tem sido utilizado há anos como um pré-oxidante e desinfetante primário. No entanto, o seu uso continua a diminuir devido aos problemas associados à formação de subprodutos nocivos. O cloro é um antimicrobiano mais fraco do que o ClO2, particularmente a níveis de pH acima de 7. Embora o cloro seja geralmente menos dispendioso por unidade de peso, o custo geral do tratamento com ClO2 geralmente é menor, devido à maior eficácia. O cloro pode causar problemas de mau cheiro, mas o ClO2 pode resolver problemas de sabor e odor.

O ClO2 produz menos subprodutos nocivos, por isso muitas vezes é usado no início da fábrica de água como pré-oxidante, muitas vezes para o controle de Fe e Mn.


Dióxido de cloro X ozônio

O forte potencial oxidante do ozônio leva à formação de bromato, um carcinógeno regulado na água potável.

O ozônio é um antimicrobiano mais forte do que o ClO2. No entanto, em fontes de água contendo brometo, a dose admissível de ozônio pode ser severamente limitada pelos limites do bromato. Devido à alta reatividade do ozônio, o residual é de curta duração e é difícil de medir. Além disso, os custos de operação e manutenção dos sistemas de ozônio são altos.

Os sistemas de dióxido de cloro são muito menos dispendiosos de instalar.


Dióxido de cloro X UV

O tratamento final UV combinado com o pré-tratamento com dióxido de cloro (ClO2) pode ser uma solução de tratamento de água muito eficaz.

Tanto UV quanto ClO2 requerem curtos períodos de contato para inativação de microorganismos e não são afetados pela amônia na água. Os sistemas UV são dispendiosos para instalar, operar e manter. Uma fonte de alimentação de backup é frequentemente especificada para um sistema UV, o que adiciona custos significativos ao sistema, devido à alta demanda de energia.

Como o tratamento UV não fornece desinfetante residual, é necessário o teste bacteriológico para determinar a eficácia, levando mais de 24 horas para conclusão.

Nome: dióxido de cloro
Sinônimos: "Clo-2", óxido de cloro, peróxido de cloro
Fórmula: ClO2
Peso molecular: 67,4518
Nº Cas 10049-04-4
Ângulo de ligação: 117,5°
Comprimento de ligação: 0,147 nm
Momento dipolar:5,95 x 10-30 C*m
Fator acêntrico: 0,35638
Estrutura:

 

Propriedades do estado físico Propriedades termodinâmicas
Aparência: gás amarelo-esverdeado a laranja-avermelhado, sólido cristalino vermelho. Calor de formação: 24,50 kcal/gm-mol
Estado de envio comum: gerado no local; envio não permitido Energia livre de Gibbs:
28,80 kcal/gm-mol
Ponto de fusão/congelamento: - 59,5 °C (- 75,1 °F) Entropia de gás ideal: 0,257kJ/gm-mole K
Ponto de ebulição:
10,9 °C (51,6 °F) a 760 mmHg
9,9 °C (49,8 °F) a 731 mmHg
Calor líquido de combustão (gás):
-24,50 kcal/Gm-mol
Temperatura crítica: 192 °C (377,6 °F) Calor da solução na água:
6,6 kcal/gm-mol
Pressão crítica: 8621,6 kPa (1250,6 psia) Volume molar de líquido:
4,1852 x 10-2 m3/kmol
Temperatura do ponto triplo:
-59,5 °C (- 75,1 °F)
Pressão do ponto triplo:
1,2544 kPa (9,4 mmHg abs)

 

Densidade Temperatura/Propriedades dependentes
Líquido:
1,773 g/mL a - 55 °C
1,640 g/mL a 0 °C
1,614 g/mL a 10 °C
Capacidade térmica do gás:
0,0408 kJ/(gm-mol K) a 0 °C
0,0417 kJ/(gm-mol K) a 20 °C
0,0425 kJ/(gm-mol K) a 40 °C
Gás: 3,09 g/l a 11 °C Calor de vaporização:
26,937 kJ/gm-mol a 0 °C
25,825 kJ/gm-mol a 20 °C
24,629 kJ/gm-mol a 40 °C

Para todos os químicos e engenheiros da sala, de volta à tabela periódica de elementos e estaquiometria.

Purate – Alta eficiência

A química de ClO2 Purate destaca a redução do clorato de sódio com o peróxido de hidrogênio sob condições ácidas para produção de dióxido de cloro (ClO2). O processo é facilitado com nossa solução Purate pré-misturada.

 

Concorrentes – Baixa eficiência

Alguns geradores baseados em clorito podem atingir 95% de eficiência quando adequadamente calibrados. No entanto, os geradores de três produtos químicos (clorito de sódio + hipoclorito + HCl) rapidamente perdem desempenho e requerem ajustes e calibrações frequentes. Como resultado, eles normalmente operam com menor eficiência.

Uma tecnologia particular de clorito (cloreto de sódio + HCl) pode operar com alta eficiência, mas com baixo rendimento. É próprio da química a necessidade de usar 5 moléculas de clorito de sódio para produzir 4 moléculas de ClO2, alcançando 80% do rendimento máximo possível. Devido aos baixos rendimentos, essa tecnologia é economicamente limitada a pequenas contas, geralmente inferiores a 1 kg/h.

O dióxido de cloro gerado por Purate é aceito em todo o mundo, certificação CE (apenas equipamento), registro na EPA, aprovado pela FDA, aprovado pela BfR, certificação Kosher (OU) e certificação NSF 60 (equipamento/precursor).

Purate e ácido sulfúrico NÃO são produtos químicos cobertos pela gestão de segurança do processo (PSM). Embora o ClO2 seja um produto químico coberto, ele é gerado no local e usado imediatamente, então a quantidade limiar (TQ) nunca sequer se aproxima.

O ClO2 produzido a partir de Purate evita todos os requisitos de PSM e do Programa de Gerenciamento de Riscos (RMP) e os custos associados.